quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

Mais (menos) Facebook...


Hoje, o Facebook (ao menos no Brasil) se resume a:
- Lamentações que ninguém se interessa;
- Postagens “enigmáticas” para as pessoas perguntarem ao autor o que houve (em outras palavras, tentativas de chamar a atenção);
- Indiretas (esse é o campeão, disparado!);
- Piadinhas repetidas (sempre soltam uma muito boa, mas aí, um infeliz rouba aquela ideia pra caprichar mais na ilustração e tal... pô, mas já foi a piada, ela não ficará mais engraçada por causa disso... PORRA!);
- Pessoas que, mesmo (recentemente) comprometidas, permanecem postando conteúdo para manter os olhares desejosos dos outros, receosas de perderem seu público com segundas intenções.


Enfim, Facebook, e tudo mais o que for, é usado para inflar a hipocrisia. Eu também sou hipócrita, mas não faço essas merdas aí de cima.