sábado, 30 de março de 2013

Comunicação em (um) público

Imagem copiada do endereço http://estopim-online.blogspot.com.br/2012_12_01_archive.html


Há alguns dias dei uma dica sobre um bom local para a leitura. No entanto, referia-se a um recinto individual. Pois a ideia agora é comentar sobre a forma de comunicação grotesca, realizada em banheiros públicos.
Não tenho muita noção sobre como é o feminino, mas o masculino é tremendamente bizarro! Tem de tudo, especialmente propostas indecentes, com números de telefones, tamanhos e preços (com a garantia de serem discretos). 
E também enquetes com mais baixarias...

Mas e se isso fosse usado de maneira mais proveitosa? É um ato errado, é verdade, mas se o vândalo irá fazê-lo, por que não escrever algo com conteúdo nas paredes?

Já pensaram em criar um diálogo em que cada dia um cagador/mijador responde ao recado inicial? Olha só, poderia resultar num livro! Mesmo que os autores não se identificassem...

A chapiscada na porcelana pode render bons frutos (e não me refiro aos excrementos) se aproveitadas de maneira construtiva.

Analisem: de uma forma ou de outra, o banheiro promove ótimas oportunidades para a comunicação.  Cultura nos banheiros públicos já!


Obs: não vale escrever com fezes.



Nenhum comentário:

Postar um comentário